#Mundo

Blinken chegou à Etiópia para restabelecer relações e apoiar acordo de paz

O secretário de Estado norte-americano Antony Blinken chegou à Etiópia, um aliado histórico dos Estados Unidos com o qual as relações se deterioraram após dois anos de conflito na província de Tigray, norte do país.

Blinken é o mais alto funcionário dos EUA a visitar a Etiópia desde o início da guerra em novembro de 2020 entre o Governo federal e as autoridades rebeldes na região de Tigray.

 

A viagem de Blinken ocorre quando a administração do Presidente Joe Biden busca conter a influência chinesa no continente africano. A Rússia também tem estabelecido uma base de apoio, fortalecendo as relações com muitas nações — incluindo a Etiópia.

Para além de melhorar as relações bilaterais, que Washington diz ter sido marcado por crimes contra a Humanidade, Blinken pretende também para manifestar o apoio de Washington ao processo de paz, em curso há quatro meses.

O acordo, assinado a 02 de novembro em Pretória, foi negociado sob os auspícios da União Africana (UA), mas os Estados Unidos desempenharam um papel crucial com os beligerantes, segundo fontes diplomáticas.

A visita ao segundo país mais populoso de África (120 milhões de habitante) tem como pano de fundo os esforços de Washington para reforçar uma parceria norte-americana no continente, onde a China e a Rússia estão a aumentar a sua influência.

Blinken deverá encontrar-se nesta quarta-feira (15.03) com o primeiro-ministro Abiy Ahmed – que ganhou o prémio Nobel da Paz de 2019 por ter terminado uma guerra de 20 anos com a vizinha Eritreia – e cujo conflito em Tigray o transformou de um símbolo de uma nova geração de líderes africanos progressistas para um quase pária aos olhos de Washington.

We use cookies to personalise content and ads, to provide social media features and to analyse our traffic. We also share information about your use of our site with our social media, advertising and analytics partners. View more
Aceitar