#Opinião #Escolha do Editor

Editorial: De fora para dentro

Voz da Diáspora é um espaço virtual que visa difundir conteúdos sobre as dinâmicas das comunidades angolanas espalhadas pelo Mundo. Integrado no Centro de Articulação com a Diáspora, permitirá levar ao conhecimento de todos os feitos dos angolanos que estão fora do país, através de diferentes meios de comunicação: de digital a convencional.

Por Alberto Colino Cafussa – Director do Centro de Imprensa da Presidência da República de Angola

A pertinência da diáspora para as economias dos países de origem continua a ser um debate de difícil consenso, sobretudo numa altura em que parte significativa da opinião pública internacional atribui as migrações a um insucesso das políticas públicas e ao consequente elevado custo de vida da população. Para esta corrente pessimista, que olha para as migrações como um fenómeno negativo para os Estados, a insatisfação das necessidades elementares leva muitos cidadãos a partirem para outros destinos, sendo, por conseguinte, incapazes de contribuir para a economia do seu país, contra o qual, aliás, desenvolvem um sentimento de revolta.

A corrente optimista considera o fenómeno migratório dos povos uma prática milenar que deve ser encorajada, porque contribui para o desenvolvimento quer dos países de origem, quer dos acolhedores. Os emigrantes, além de se constituirem em embaixadores informais dos seus países de origem com os quais mantém uma relação afectiva e sentimento de pertença, são activos nos Estados acolhedores e, por esta via, mobilizam investimentos, know-how e remessas para a proveniência.

As duas correntes convergem, porém, no facto de as migrações constituírem um fenómeno global que deve impelir os governos a criarem condições e mecanismos que visem a manutenção das ligações afectivas dos cidadãos à Pátria, bem como cativá-los para o retorno ao mercado nacional com as experiências obtidas nos países acolhedores. Neste sentido, os governos de todo o mundo mantêm um conjunto de serviços consulares para assistir os cidadãos nacionais, no exterior, a manterem a sua personalidade jurídica com o país de origem, bem como beneficiar de apoio e protecção deste nas mais diversas condições adversas. A ferramenta fundamental para o exercício deste soft-power é, sem dúvida, a comunicação: uma informação livre de ruído, porque baseada em fontes fidedignas, capaz de promover uma interacção constante, consistente e saudável entre a diáspora e a Pátria, sob pena de o vazio dar lugar à especulação e ao sentimento de repulsa em relação ao sistema do poder do Estado de origem.

Foi nesta perspectiva que nasceu o Centro de Articulação com a Diáspora (CAD), em Agosto de 2022, constituindo-se em espaço de confluência de valores e informações entre Angola e as respectivas comunidades no exterior do pais.

O CAD passou então a ser o instrumento de aproximação das comunidades angolanas no exterior do país, através de várias plataformas informativas geridas por uma equipa altamente treinada, em sintonia com o Centro de Imprensa da Presidência da República (CIPRA). Não será nenhuma imodéstia se dissermos que este serviço reduziu significativamente o défice de informação que existia entre as comunidades angolanas no exterior.

Portais como Governo de Angola, Presidência da República, CIPRA, Estamos Juntos e 4 de Fevereiro converteram-se nos principais veículos de informação oficial sobre o país, em confronto com as fake-news que inundam as redes sociais, muitas delas domiciliadas em países com diáspora angolana mais expressiva. Cumprido o primeiro passo, que consistiu na instituição de um centro de produção e difusão de conteúdos informativos sobre Angola para o exterior, afigurou-se-nos justo dar visibilidade às dinâmicas, aos anseios e às preocupações das comunidades angolanas no exterior.

Assim, surge a Voz da Diáspora, um espaço virtual que visa difundir conteúdos sobre as dinâmicas das comunidades angolanas espalhadas pelo Mundo, com recurso aos diversos géneros jornalísticos e tecnologias de informação e comunicação. A Voz da Diáspora é, pois, uma acção do CAD que permitirá levar ao conhecimento de todos os feitos dos angolanos que estão fora do país, através de diferentes meios de comunicação: de digital a convencional.

As plataformas, que serão visualizadas também através das diferentes redes sociais, passam doravante a veicular informações sobre eventos de iniciativa das comunidades angolanas no exterior, histórias de sucesso na diáspora, debates e entrevistas sobre várias temáticas imprescindíveis para as comunidades e para o país. Para o efeito, uma equipa competente ao serviço do CAD, em articulação permanente com os adidos de imprensa, os serviços consulares de todas as missões diplomáticas de Angola no exterior e o CIPRA, está emprenhada em trazer novidades, narrar factos e descobrir talentos na Diáspora angolana para o conhecimento e orgulho da Terra Mãe.

Boa leitura!

1 Comment

  1. Mansambu "Neves Ukaka"
    24th Abr 2023 Reply

    Saudações!
    Estimo sucessos na nobre função de partilhar e difundir informações sobre acontecimentos protagonizados por angolanos na diáspora. Viva Angola!

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

We use cookies to personalise content and ads, to provide social media features and to analyse our traffic. We also share information about your use of our site with our social media, advertising and analytics partners. View more
Aceitar