#Angola #Destaques

Empresários portugueses convidados a investir na diversificação da economia angolana

O Executivo convidou os empresários portugueses a investirem em todos os sectores capazes de contribuir para a diversificação da economia angolana, com realce para a agro-indústria, indústria têxtil e vestuário, farmacêutica, turismo, educação, saúde, pescas e construção, avança o site oficial do Governo de Angola.

O convite foi formulado pelo ministro de Estado para a Coordenação Económica, Manuel Nunes Júnior, durante o discurso proferido no Fórum Económico Portugal-Angola/2023, realizado esta quarta-feira, 17 de Maio, na cidade do Porto, Portugal.

O governante angolano apelou igualmente aos empresários lusos a investirem nos solos férteis de Angola, para que o país se torne, numa primeira fase, auto-suficiente na produção de alimentos.

“Angola é um país aberto ao investimento em praticamente todos os sectores da vida”, disse, realçando que o aumento da produção interna de bens e serviços constitui um imperativo nacional para o país ter uma economia mais forte e menos vulnerável a choques externos, sobretudo os ligados à grande volatilidade do preço do petróleo no mercado internacional.

O ministro de Estado afirmou que Angola tem vários programas em curso para intensificar a produção nacional e diversificar a economia, e lembrou que o petróleo constitui mais de 95 por cento dos recursos de exportação e mais de 60 por cento das receitas tributárias.

Manuel Nunes Júnior frisou que o Executivo pretende acabar com essa “grande” dependência do petróleo e edificar no país uma economia forte e mais sustentada, e admitiu que Angola precisa da ajuda de Portugal para edificar uma economia cada vez menos dependente do crude.

“Para termos uma economia com tais características, não podemos ficar dependentes de um único produto de exportação, cujo preço nós não controlamos”, sublinhou.

Depois de destacar “a dinâmica e a relevância do sector empresarial português em mercados muito competitivos”, o ministro reconheceu que as parcerias entre empresas angolanas e portuguesas, em determinados sectores, podem oferecer boas oportunidades para uma boa prestação em outros mercados e contribuir para a diversificação das exportações.

O Fórum Económico Portugal-Angola/2023, sob o tema “Construímos relações sólidas”, foi uma iniciativa da Agência de Investimento e Comercio Externo de Portugal (AICEP), da Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações de Angola (AIPEX) e do Banco Caixa Geral Angola.

O evento decorreu num contexto de antecâmara da visita oficial do Primeiro-Ministro português a Angola, prevista para o início de Junho deste ano, a fim de identificar novas oportunidades de negócio e investimento, bem como fomentar a participação de novos operadores económicos no esforço de diversificação da economia angolana.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

We use cookies to personalise content and ads, to provide social media features and to analyse our traffic. We also share information about your use of our site with our social media, advertising and analytics partners. View more
Aceitar